“Tetramorph”

sublimação, colagem, carvão sobre tecido, 2016

Fazem parte da mostra os Artistas: Cassia aresta, Katia Speck, Pati Pecin, Paula Schlindwein,Taliane Tomita, Sebastião Gaudêncio, Zulma Borges.
O nome Lote 7 surgiu de uma abstração, um momento em que precisava nominar um projeto que levou um tempo para se concretizar. Entre outros, lote pode ser uma das partes de um todo, alem é claro de um grupo, mas cada um com sua singularidade. O sete vem da numerologia, são inúmeros os significados do para ele, “é um número sagrado, perfeito e poderoso”, afirmou Pitágoras, matemático e pai da numerologia, sendo juntamente com todos os números ímpares considerados mágicos.
A mostra tem a intenção de ser anual, abrindo assim um espaço para discussão sobre arte contemporânea. O sul possui uma produção intensa e tornar pública a produção dos artistas que residem em nossa região, é um dos objetivos. A quinta mostra de arte Contemporânea Lote 7, tem a intenção de mostrar o que esta sendo produzido na atualidade, por isso o tema sempre é amplo, onde cada artista possa estar livre a mostrar o que ele pesquisa.
Denílson Antonio, coordenador do setor de educação Museu da Fundação Hassis, firma a ideia de uma mostra anual chegando a sua quinta edição, sempre convidando artistas que em sua pesquisa em artes, produzem voltados ao contexto contemporâneo.

Fotos Eduardo Willrich Schlindwein

Paula Schlindwein

Sebastião Branco

Taliane Tomita

Sebastião Gaudêncio Branco

Zulma Borges